Procon online alerta para nome no SPC incluído indevidamente

Infelizmente, muitos consumidores são cobrados por serviços não contratados ou problema na identificação dos pagamentos efetuados por erro das empresas. O Procon alerta que, por isso, erroneamente, acabam entrando na lista do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) ou Serasa.

De acordo com o Procon, milhares de consumidores têm o nome no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) sem dever nada. São casos de pessoas que foram cobradas por serviços não contratados ou que não tiveram seus pagamentos identificados, o que ocasiona, em muitas vezes, a cobrança em duplicidade.

Aviso com 30 dias de antecedência

As empresas são obrigadas a enviar para o endereço do consumidor, com pelo menos 30 dias de antecedência, um comunicado informando sobre o débito em aberto. Assim o consumidor pode buscar meios para quitar a dívida e nos casos de erro informar a empresa sobre equivoco a fim de evitar a negativação.

Um velho aliado dos consumidores para evitar essa situação desagradável de estar na lista de inadimplente sem dever nada é guardar o comprovante de pagamento, pois ele é essencial para comprovar a quitação da dívida.

Nos casos de negativação indevida, com o comprovante em mãos, o consumidor pode entrar na Justiça com pedidos de indenização por danos morais.

Os exemplos de indenização por cobrança indevida são muitos. O dano moral presumido é decorrente do transtorno que o consumidor passou.

Um exemplo notório foi de um aposentado na cidade de Cariacica que realizou um financiamento de veículo com uma instituição bancária. Porém, como não estava conseguindo quitar as parcelas, entrou em acordo com o banco e devolveu o veículo, considerando, assim, o encerramento da dívida.

Porém o banco não registrou o acordo e transferiu a cobrança a uma empresa, que passou a entrar em contato com o aposentado para receber cerca de 9 mil reais. O banco errou porque não atualizou o sistema e, ainda, transferiu a cobrança. A empresa de cobrança errou também (Fonte: Jornal A Tribuna, 15, agosto de 2016).

consultar nome spc

Prazo de 5 dias para retirar nome no SPC

Em muitos casos, o banco não informa à empresa que o pagamento foi feito ou informa, mas a empresa não dá baixa no débito e ainda solicita a inclusão do nome do cliente nos órgãos de proteção ao crédito.

O Procon chama atenção para o consumidor que regulariza a sua situação (dívida), porém seu nome continua na lista dos devedores. O prazo máximo, quando ocorre a quitação da dívida, para a retirada do nome da lista da inadimplência é de cinco dias úteis.

As empresas oferecerem, de forma geral, um serviço de atendimento que deixa a desejar. Às vezes, o consumidor avisa que já pagou a conta atrasada, mas a empresa não confia nele.

Fraudes Levam Nome no SPC

Embora a maior parte seja resultados de erros dos bancos ou empresas, também existe um número elevado de fraudes com os dados dos consumidores.

É comum a prática de estelionato por pessoa que usa documentos falsos e/ou clona cartões para realizarem compras em nome de outras, principalmente, pela internet. Com isso, sem saber o consumidor acaba se tornando inadimplentes.

Com isto, elas só ficam sabendo que estão com o nome negativado quando vão fazer compras ou solicitar crédito.

A internet melhorou e muito a vida das pessoas. Você pode comprar quase tudo sem sair de casa. Porém é preciso ficar atento para não cair em golpes em sites fraudulentos e nem ser vítima de roubo de dados. Confira aqui algumas dicas de segurança.

Cuidados ao emprestar nome para compras

O SPC Brasil destacou que quase 40% dos brasileiros já pediram o nome emprestado a familiares, parentes e amigos para fazer compras a crédito. A prática é mais recorrente entre as mulheres (43,9%) e pessoas integrantes de famílias das classes C, D e E (42,7%).

Um dos principais motivos para o pedir o nome emprestado para fazer compras é ter o nome sujo no SPC. Outras razões são o fato da pessoa não possuir cartão de crédito ou cheque e/ou ter extrapolado o limite do cartão.

Fique Atualizado!

Cadastro para receber nossos e-books e dicas. É grátis!