Lista de reclamações no Procon de todo país

O Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (SINDEC) anunciou o ranking dos setores (assuntos) com mais reclamações no Procon em todo o Brasil.

Reclamações sobre cobrança de taxas ilegais em contratos de telefonia, internet, bancos e financiamentos são constantes no Procon e na justiça brasileira.

É claro que muitas das reclamações feitas junto ao Procon foram solucionadas, por isso, a lista tem objetivo de indicar apenas as áreas que recebem mais reclamações no Procon.

Clique no link a seguir caso você queira saber quais são as 50 empresas com maior número de reclamação. A lista te ajudará a analisar como anda a situação das empresas junto ao Procon.

LISTA DE RECLAMAÇÕES NO PROCON

Liderando a lista de reclamações no Procon de todo o país aparecem as empresas de telefonia celular e fixa. Em seguida, estão as empresas de cartão de crédito.

De acordo com o SINDEC, a maior parte das queixas estão relacionadas a cobranças indevidas e cobranças abusivas.

ranking de reclamações no procon

Charge atendimento telefonia. Fonte: A hora do Coiote

Confira a lista com os 10 setores com o maior índice de reclamação no Procon:

  1. Telefonia celular
  2. Telefonia fixa
  3. Cartão de crédito
  4. TV por assinatura
  5. Banco comercial
  6. Aparelho celular
  7. Energia elétrica
  8. Financeira
  9. Móveis
  10. Internet (serviços)

TELEFONIA LIDERA A LISTA DE RECLAMAÇÕES NO PROCON

As principais reclamações na conta de telefone, por exemplo, são as solicitações indevidas dos chamados serviços de valores adicionais, tais como:

  • Horóscopo
  • Guia de barzinhos
  • Seguros de vida
  • Seguro residencial

Isto se agrava principalmente no caso das linhas de celulares pré-pago, pois o consumidor não tem a fatura para conferir o que está pagando, ou seja, muitas vezes acaba pagando serviços que não solicitou.

Segundo a coordenadora da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), Maria Inês Dolci, as operadoras de celulares são obrigadas a colocar a fatura do cliente no site para que ele possa acompanhar os serviços pagos.

Produtos com Defeito

 

funcionário entregando produto

A lista de reclamação não se refere a empresa prestadoras de serviço. As queixas por defeito em celular novo na garantia são frequentes também no Procon de todo o país. Isso tem levado consumidores a serem indenizados por lojas e fabricantes.

Os celulares lideram a lista de produtos novos com defeito, mas problemas em notebooks, TV, geladeira, entre outros produtos, também têm levado cada vez mais consumidores a buscar ajuda no Procon para resolver as pendências.

As pessoas que buscam ajuda na Justiça ou no Procon a determinação é que a empresa dê um aparelho novo ao cliente ou devolva o valor pago corrigido.

O prazo para conserto de aparelhos com defeito dentro do período de garantia é de 30 dias. A orientação é que a Justiça seja acionada quando o consumidor não consegue resolver o problema com a loja onde comprou o produto.

Assim, o consumidor tem direito de pedir indenização por danos materiais e morais. Normalmente, a indenização por dano moral é concedida quando o consumidor teve algum prejuízo em virtude do problema apresentado pelo produto. O valor da indenização depende de cada caso.

O QUE AS EMPRESAS DIZEM SOBRE AS RECLAMAÇÕES NO PROCON

Embora elas lideram a lista de reclamações do Procon, empresas de telefonia fixa e celular, bancos, agências de crédito e financeiras dizem que seguem a legislação e Código de Defesa do Consumidor.

Elas pedem que os consumidores tenham atenção na hora de contratar os serviços, principalmente, de terceiros.

E você acha que as empresas são tão claras assim como elas dizem?

Do mesmo modo, elas dizem que disponibilizam canais direto de comunicação para o atendimento ao consumidor. Só não disseram que a maioria dos clientes tem que ficar mais de 30 minutos para resolver um problema.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) segue a mesma linha e afirma que os bancos seguem todas as regulamentações do Banco Central em relação a cobrança de serviços ou outros que podem ou não ser feitas.

mulher nervosa por comprar pela internet

Cobrança abusivas deixa muita gente de cabelo em pé. foto ilustrativa.

RECLAMAÇÕES BIZARRAS NO PROCON

O Procon é responsável pela proteção e defesa dos direitos do consumidor, porém o órgão recebe diariamente centenas de reclamações inusitadas, algumas bizarras, que estão fora de sua competência.

Como foi o caso de uma QUEIXA CONTRA O CRIADO DO FACEBOOK, Mark Zuckerberg, feita por um usuário que exigiu o desbloqueio de sua conta para adicionar novos amigos.  O internauta relatou que estava mais de 04 semanas bloqueado para adicionar novos amigos.

Segundo o reclamante, ele não aceitava o bloqueio da conta, pois conhecia outros usuários que já tinham adicionado mais de 05 mil amigos na rede social.

Porém a política de segurança do Facebook contra spam, o usuário que adicionar muitos amigos ao mesmo tempo ou ter muitos convites de amizades recusados, pode ter sim a conta bloqueada ou mesmo suspensa, por entender que o usuário adicionou pessoas desconhecidas.

OUTRAS RECLAMAÇÕES ESTRANHAS NO PROCON

Uma consumidora, por meio do atendimento online do Procon, solicitou esclarecimento ao órgão, pois a escola particular dos filhos mudou de endereço, no meio do ano, para mais longe de sua casa, impossibilitando assim que ela levasse as crianças a pé para a escola.

Diante disso, ela queria saber se PODERIA PEDIR A ESCOLA AUXÍLIO-TRANSPORTE para levar os filhos até a escola.

Ainda,

  • Solicitação para que o time do coração voltasse à série A do Campeonato Brasileiro
  • Reclamação contra a “compra” de monografia plagiada

CONCLUSÃO

Diante da falta de informação de muitas pessoas, a fim de evitar reclamações deste nível, é importante dizer que só são registradas no Procon reclamações que configuram lesões nas relações de consumo com empresas, fornecedores ou prestadores de serviços.

Portanto antes de busca ajuda no Procon, recorra ao Código de Defesa do Consumidor para saber se a queixa é pertinente.

Fique Atualizado!

Cadastro para receber nossos e-books e dicas. É grátis!